Focinho Feliz ganhará uma nova identidade para marcar nova fase

Em muito em breve, a Focinho Feliz (FF) estará de cara nova. Criada em 10 de agosto de 2004 como uma organização sem fins lucrativos, a Aliança Educacional em Defesa dos Animais deixa oficialmente de ser uma ONG. “Depois de tantos anos oferecendo palestras educacionais e lançando campanhas de conscientização, estamos deixando de ser uma organização não governamental”, explica Madalena Duarte, uma das idealizadoras da FF.

A fundadora conta que as escolas estaduais e municipais de Blumenau, cidade na qual a organização estava sediada, não estavam apresentando interesse em agendar as apresentações do projeto itinerante, que tinha a intenção de promover gratuitamente a educação ambiental e o respeito a todas as formas de vida. Mas esta não era a única dificuldade enfrentada nos últimos tempos. “Infelizmente também contávamos com poucos voluntários. Por isso, decidimos encerrar as atividades por meio da dissolução da ONG”.

A partir de agora, o trabalho educacional será feito exclusivamente por meio das publicações em ambiente virtual, que possui um alcance maior que as palestras”. Mas esta não é a única mudança. A Focinho Feliz ganhará uma nova identidade por meio do nome Bicho Fraterno. Esta mudança foi necessária, não só para marcar esta nova fase, mas também para adaptar a aliança educacional ao perfil que foi ganhando com o passar dos tempos. “A princípio, pensamos em manter o nome, mas nos demos conta de que, aos poucos, a FF foi crescendo e conquistando uma nova personalidade”, comenta a jornalista Michele Wilke, que há um ano responde como diretora de comunicação.

A ONG catarinense foi criada há 13 anos, com a com a missão de promover o desenvolvimento de projetos de educação e conscientização sobre tutela responsável de animais de estimação, como cães e gatos. “Mas, com o tempo, fomos nos envolvendo também com a defesa de animais silvestres e animais de abate, entre outros. Sem falar que, nos últimos tempos, ultrapassamos fronteiras. Hoje, contamos com seguidores de todos os cantos do Brasil, além de Portugal. Desta forma, a FF deixou de ser uma ONG municipal para se tornar uma ferramenta nacional de conscientização da proteção animal”.

Branding

O mascote escolhido para esta nova fase foi um camaleão, que remete à ideia de transformação, por conta de sua camuflagem. “Muitos não sabem, mas na simbologia de algumas tribos africanas, o camaleão é um animal sagrado, visto como o criador dos primeiros homens existentes na Terra. Ele nunca é sacrificado e, quando encontrado na estrada, o retiram do caminho com o intuito de protegê-lo. Esta é a mensagem que queremos passar à sociedade: que os animais não devem ser sacrificados. Devem ser protegidos”.

Para estampar a logo, foram selecionadas as cores verde e amarelo, que representam a nacionalidade brasileira, mas isso não impede que o camaleão da Bicho Fraterno mude constantemente de cor, conforme as campanhas que estará apoiando. “Acho que será divertido ver o nosso mascote ganhar uma nova roupagem no Outubro Rosa e no Novembro Azul. E nada impede que o camaleão da Bicho Fraterno ganhe vida, passando sempre por transformação. Para um camaleão, não pode existir padronização”, avalia Michele. A profissional, que trabalha com comunicação há 21 anos e já atuou como redatora em agências de publicidade, decidiu assinar a criação da logomarca da Bicho Fraterno, além de todas as peças de criação.

“Fiz questão de me envolver com a escolha do nome e a criação da logomarca, já que conheço de perto os processos de criação e as estratégias de marketing. O rebranding se estendeu por semanas, até lançarmos o teaser com as frases ‘nova identidade, mesma atitude’ e ‘mais feliz, mais fraterno’. É importante ressaltar que mudam o nome e a identidade visual da Focinho Feliz, mas a proposta continua a mesma. Não deixará de ser uma Aliança Educacional em Defesa dos Animais, já que desenvolveremos ações voltadas para educação e conscientização”, explica a diretora.

Ela continuará responsável pelas matérias divulgadas no site e também responderá pela gestão de conteúdo da fanpage. “Vamos criar algumas parcerias para divulgação de artigos e matérias, abrindo espaço para colaboradores e protetores independentes. Também pretendemos atuar em todo o território nacional por meio de parcerias com ONGs municipais e federais”, adianta a jornalista. E, para finalizar, ela comenta ainda a escolha do novo nome.

“Conheci a Focinho Feliz por meio de um grupo que presta assistência espiritual aos animais e que atua na Sociedade Espírita Encontro Fraterno (SEEF), em Blumenau. Quando a Madalena fez o convite para eu assumir a comunicação da ONG Focinho Feliz, aceitei o desafio com muita gratidão. Para retribuir a confiança, decidi usar a palavra ‘fraterno’ no novo nome da FF, já que esta foi uma sugestão dela, quando escolheram o nome da SEEF, onde nos conhecemos no início de 2016. Mas esta já é outra história. O importante é que continuaremos trabalhando para conscientizar e inspirar os outros a também ajudarem os animais”.

FF ganhará nova logomarca e novo nome

FF ganhará nova logomarca e novo nome

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com